Estava olhando os posts dos blogs em que escrevo. Basicamente esta revisão me serviu como um “se você quer realmente fazer algo, você vai lá e faz”.

O primeiro ponto (29/10/2011):
http://sergiovvanin.wordpress.com/2011/10/29/novos-rumos-aiesec-intercambio-futuro/

O segundo ponto, 6 meses depois (27/05/2012):
http://sergiovvanin.wordpress.com/2012/05/27/o-novo-projeto-hub2b/

O terceiro ponto (2014):
http://www.hub2b.com.br/Connect/replan-hub2b/
Acho que os pontos se conectaram, até agora.

Minha próxima “coisa” é trabalhar (remoto) enquanto viajo pelo mundo. Tive esse insight sábado, lendo o livro da Bel (www.ameninadovale.com/volume2/). Quando? Sei não.

Dos livros

Publicado: 04/08/2014 em Framework, Posts rápidos

Next life step: Pegar todos estes 26 livros (dos últimos 3 anos), ou pelo menos as anotações das práticas que cada um deles coloca, e aplicar. APLICAR CADA UMA DELAS. E então ver o resultado. Tenho ciência de que isto vai levar alguns anos.

 

A menina do vale
Art of the start
Behind the clouds – Salesforce
Blue ocean strategy
Branding
Buying for business
Delivering happiness – Zappos
Freakonomics
Manual para jovens sonhadores
Marketing across cultures
Planejamento estratégico para PME
Predictably irrational
Rework
Rules for Revolutionaries
Switch – how to change things when change is hard
The definitive book of body language
The lean startup
The upside of irrationality
Ultimate sales machine
How to win friends and influence people
O verdadeiro poder
Vendas para quem não nasceu vendedor
O gerente de projetos preguiçoso
97 things that every architect should know
A cabeça de Steve Jobs
A arte da estratégia

Linguagem Corporal Cultural

Publicado: 15/07/2014 em Posts rápidos

Diz o livro (The Definitive Book of Body Language) que:

  • Japoneses ficam fazendo gestos e sons enquanto você fala, entretanto isto não significa que estão concordando e sim que estão o encorajando a falar mais.
  • Cuspir, arrotar, puxar catarro, é normal para asiáticos, enquanto para ocidentais e europeus não é normal. Esta diferença ocorre pois há muito tempo atrás, na Europa, a tuberculose era uma doença fatal, então o governo incentivava as pessoas a soprarem o nariz para evitar espalhar a doença. É por isso que ocidentais são tão contra o cuspe: isto poderia espalhar a doença ao redor. Para japoneses, entretanto, soprar o nariz em um lenço de papel é algo muito feio.
  • Na Inglaterra mover muito as mãos enquanto fala é considerado sem educação. Na Itália e França, isto é normal.
  • Na Itália, quando duas pessoas estão conversando, elas ficam tocando os braços, mas porque quem tem as mãos no alto tem a palavra. Então para tomar a palavra, a pessoa tem que tocar nos braços da outra e baixar a mão da outra pessoa.

italian

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Né! Culturas!

Up!

Tenho algumas questões que me movem (mesmo que às vezes eu esqueço delas por um tempo), de algumas pessoas que marcaram meu caminho. Algumas são simples, mas que mesmo assim preciso parar e pensar. Já se fez alguma delas?

Quais são seus hobbies? (Yosha)
O que você faz no seu horário livre? (Yosha)
Quem são as 5 pessoas de quem você se cerca? (Hugo)
Estas 5 pessoas que te cercam estão desafiando você o suficiente? (Hugo)
Quão frequentemente você está saindo da sua zona de conforto? (Hugo)
O que está te segurando? (Hugo)
“A questão não é a resposta certa, são as perguntas certas”. Você está fazendo as perguntas certas? (Henrique)
Quando foi a última vez que você fez algo pela primeira vez? (Ziza)
O que você não está fazendo e gostaria de fazer? (Robson)
O que te impede de fazer isso hoje? (Robson)

Responde para você mesmo/mesma!

Até!

Esta ideia foi formulada durante o meu ano sabático na Índia, um país onde as religiões são fortes, um momento onde eu vivi e compartilhei por diversas vezes discussões amigáveis com minha colega muçulmana, e em um período onde eu tive tempo para analisar fatos e ideias externas e próprias com calma.

Minha concepção de espiritualidade, e eu digo MINHA, é que há um deus que está presente em cada pessoa, que nos dá forças, e que tem poder sobre cada pessoa (está acima de tudo). Existe o lado bom e o lado mau, balanceado. Não há milagres, não há santos. Jesus foi alguém exemplar que veio para ensinar às pessoas comportamentos adequados. As bíblias (seja a Bíblia do Católico, seja o Alcorão, seja alguma outra), foram escritas por alguma(s) pessoa(s). Não existe um ressuscitar, mas talvez exista vida após a morte, uma espécie de reencarnação de espírito.

Diferentes religiões se contradizem e contrariam e brigam (literalmente) pelos seus credos.
Conclusão 1: Tudo é baseado em crenças. Cada um acredita no que quer, no deus que quer, na história que quer. RESPEITE.
Conclusão 2: No fundo, todas as religiões partem de alguns pontos em COMUM de coexistência entre o ser humano: amor, paz, respeito, bondade.

 

Estilo de Vida

Publicado: 06/07/2014 em Pensamentos / Idéias

Hoje os vídeos são de referência.

Já vou deixar o texto antes dos vídeos. Gostaria de chamar a atenção para os seguintes pontos:

Da visão de sucesso diferente (e que compartilho): pessoa de sucesso é quem encontrou um caminho, um modo de viver, que consegue ajudar as outras pessoas, que consegue ter prazer na vida profissional, que faz aquilo que ama e ao fazer o que ama consegue ajudar as outras pessoas também.

É extremamente importante entender se a pessoa ainda está se divertindo ou se ela já chegou no seu limite. É importantíssimo RESPEITAR os limites das pessoas.

Este já vem de algum tempo atrás: Na montanha, chegar ao cume não é o máximo. É sim importante chegar ao cume, mas mais importante ainda, é voltar vivo até a base.

É importante IR VER. O mundo é grande demais para ficarmos somente com o que existe ao nosso redor. Desapego é importantíssimo para uma vida assim.

SER, é muito maior do que TER.

 

É uma auto-reflexão, mas pode servir para o leitor:
Se eu compartilho dessas ideias e tenho o desejo de uma vida assim, que porra eu estou fazendo com o meu tempo para ter uma vida como essa?

ME DÁ 5 ANOS E MEIO.

Aí os vídeos:

Aprendizados:

um grupo se destaca e começa a crescer, outros não conseguem acompanhar e começam a boicotar.

“Não vamos nos limitar por causa destes”, diz o colega.

#MentePráFrente